Terça-feira, 29 de Maio de 2007

Debate

O absolutismo régio é o regime político que caracteriza a Europa de Antigo Regime. Hoje, na aula, depois de analisarmos o testamento político de Luís XIV de França (Memórias para a Instrução do Delfim), concluímos que as principais características do absolutismo são as seguintes:

 

· A monarquia é de direito divino (“Deus deu os reis aos homens”)

 

· Os reis são reis pela graça de Deus (“Deus quis que os reis fossem respeitados como seus lugar-tenentes”)

 

· Os reis só têm que prestar contas a Deus (“reservando para Ele o direito de julgar a sua conduta”)

 

· Os súbditos devem obediência cega ao rei (“é vontade de Deus que os súbditos obedeçam sem pensar”).

 

 

Faço uma perguntinha: qual é a fonte do poder, segundo os defensores do absolutismo régio?

 

 

Agora, que prossiga o debate de defesa e de ataque desta concepção política. A caixa de comentários está à vossa disposição!

 

P.S. Ricardo: apesar de não   poderes estar na aula, gostaria que interviesses nesta discussão.

Fátima Stocker

 


sinto-me:
publicado por asergio às 17:02
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
Sexta-feira, 4 de Maio de 2007

Objectivos para o ponto

1 – Indica motivos de crítica suscitados pelo comportamento do clero católico.

 

2 – Relaciona a questão da venda das indulgências com as Noventa e cinco Teses de  Lutero.

 

3 – Distingue, entre si, as igrejas católica, luterana e calvinista no que diz respeito aos seguintes princípios:

 

· Salvação

· Sacramentos

· Papel do clero

· Culto da Virgem e dos santos

· Interpretação da Bíblia

 

4 – Define Contra-Reforma.

 

5 – Identifica os instrumentos utilizados pela igreja católica para combater os avanços do protestantismo.

 

6 – Explica o papel desempenhado pelo Tribunal do Santo Ofício (Inquisição) e pelo Índex.

 

7 – Caracteriza os alvos e o modo de actuação da Inquisição em território português.

 

8 – Define cristão-novo e auto-de-fé.

 

9 – Identifica o novo mapa religioso da Europa.

 

10 – Indica, explicando-os, os principais motivos da decadência do Império Português do Oriente.

 

11 – Conhece a árvore genealógica dos descendentes de D. Manuel I de Portugal.

 

12 – Justifica as pretensões ao trono português de D. Catarina (duquesa de Bragança); D. António (Prior do Crato) e Filipe II de Espanha.

 

13 – Explica os partidos diferentes tomados pelo povo e pela nobreza.

 

14 – Conhece datas essenciais da História nacional:

 

            Batalha de Alcácer Quibir

            Morte do Cardeal-rei D. Henrique

            Invasão de Portugal por Filipe II

            Cortes de Tomar

 

15 – Interpreta as promessas de Filipe II nas Cotes de Tomar.  

tags:
publicado por asergio às 12:26
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Objectivos para o ponto

. É com muito prazer!

. A Pintura do Renascimento

. A Escultura do Renascimen...

. Arquitectura Manuelina

. Renascimento: a arquitect...

. Belas palavras para decor...

. O Homem de Vitrúvio...

. Objectivos para o ponto

. S. Francisco de Borja

.arquivos

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.tags

. todas as tags

.links